CEP - Controle Estatístico de Processo
Operações Automáticas

Palavras-chave: automáticas, gage, CLP, notas, automatizadas, seqüência, satélite, opções avançadas.

Sumário

Operações automáticas permitem automação completa, tempo baseado em coleta de dados de CLPs, gages, e outras fontes de dados. As operações automáticas aplicam-se a ambas operações do DataLyzer® Spectrum e do Satélite.

Operação automática

Quando se executa seqüências com esta opção selecionada, o programa não solicitará que nenhuma tecla seja pressionada até que um gage seja usado para entrar com os dados. Esta característica cancelará alarmes e limitações para a entrada de notas. O dado é inserido através do gage e o software requer automaticamente o pressionamento da tecla [Enter] quando necessário para a finalização de subgrupo, data/hora, e parâmetros. Quando os parâmetros são incluídos, são transportados para a frente. Esta opção é usada freqüentemente com as opções "Opções - Cronômetro do Satélite", contidas na Guia Funções do Satélite, para comunicar-se automaticamente com CLPs e as outras unidades da aquisição de dados em processo.

Operação semi-automática (permite notas)

Quando se executa uma seqüência com esta opção selecionada, o programa não solicitará que nenhuma tecla seja pressionada até que um gage seja usado para entrar com os dados. Entretanto, as notas devem ser inseridas conforme a necessidade para o fora-de-controle, fora-de-especificação e outras condições de problema.

Operação manual

Quando se executa uma seqüência com esta opção selecionada, todas as teclas normais e/ou controles do mouse devem ser usados para entrada e armazenamento dos dados.

Configuração

Para mudar para um tipo diferente de operação, abra a seqüência que você gostaria de mudar. Da janela de Configuração da Seqüência, selecione OPÇÕES. Selecione a opção que você deseja comutar no quadro das "opções automáticas" e pressione "OK". Salve suas mudanças e saia da janela de Configuração da Seqüência. As mudanças serão aplicadas na próxima vez que a seqüência for executada. As áreas delimitadas em cor-de-rosa na figura abaixo podem ser afetadas pelas Operações automáticas:

Informações relacionadas

Outras características do DataLyzer® Spectrum freqüentemente usadas com operações automáticas são as Funções do Satélite e Gage e Importação de Arquivo DMP. Estas características são descritas abaixo. Para mais informação, veja o manual do usuário do DataLyzer® Spectrum ou outras notas da aplicação do DataLyzer® Spectrum.

Opções - Cronômetro do Satélite

Esta função pode somente ser usada no satélite. Usar um cronômetro permite que uma seqüência seja lançada automaticamente em um temporizador. Esta função é mais eficaz em conjunto com a operação automática e um gage que responda a um pedido para dados ou envie automaticamente em seu próprio cronômetro. Uma vez que a seqüência é enviada a um satélite, ela se auto executará coletando e armazenando dados em uma base regular. Até dez seqüências com cronômetros podem ser enviadas a um satélite por vez. O décimo primeiro arquivo e subseqüentes enviados funcionarão somente como os arquivos de seqüência normais iniciados pelo teclado. Se um cronômetro for desativado enquanto um outro arquivo de seqüência estiver no modo de coleta de dados, a segunda seqüência esperará para começar imediatamente em cima da conclusão do arquivo ativo.

Usar Cronômetro do Satélite

O item "Usar Cronômetro do Satélite" ativa o cronômetro. Você deve também ajustar o tempo de ciclo (tempo em segundos).

Cronômetro em segundos

O "Cronômetro em segundos" é o tempo entre ciclos da coleta. O tempo de ciclo máximo é 28800, que é oito horas. O mínimo de 0 desliga o cronômetro. Embora o temporizador possa ser ajustado a um segundo, um número racional deve ser selecionado para que permita que o computador execute razoavelmente a seqüência, colete, analise, e armazene os dados.

Segundos antes da interrupção

Se nenhum dado estiver sendo adicionado, a interrupção do intervalo permite que a seqüência termine prematuramente. Se um gage parar de se comunicar, poderia eficazmente desativar o satélite. O intervalo de parada permite que o programa retorne à tela de status e responda a outros cronômetros que podem usar outros gages ou portas COM.

Gage e Importação de Arquivo (veja também o apêndice G)

Este campo permite que você especifique um nome de arquivo .DMP para ser usado para a entrada automática de dados sob a facilidade do cronômetro. Veja o apêndice G ou as notas da aplicação relacionadas à importação de arquivo para mais informações.

Fonte DMP (campo e botão da tela)

Use o botão rotulado por "..." para selecionar o arquivo DMP que será importado. Uma vez selecionado, o caminho e o nome do arquivo aparecem no campo associado. Use o botão Limpar antes de especificar um caminho diferente. Você pode selecionar arquivos para com extensões .txt, .dmp, ou *. * usando os "tipos de arquivos" da caixa de listagem. Se você estiver fazendo isto para um satélite, esteja certo de estar entrando com o nome do caminho e do arquivo como ele seria mapeado no satélite. Você deve digitar o caminho e o nome como foram mapeados do satélite se estiverem diferentes do mapeado no HUB. A seqüência procurará este arquivo .DMP quando ele for lançado pelo usuário.

Obter do Arquivo .DMP (botão de opção)

Isto direciona o software para obter dados de um arquivo DMP.

Obter do Banco de Dados (botão de opção)

Este botão de opção direciona a seqüência para procurar uma tabela da base de dados no caminho designado. A tabela será encontrada por exemplo no DSdbase.MDB. As bases de dados do Microsoft Access requerem uma senha para serem abertas e populadas. Veja o apêndice D para o acordo de não discordância e o apêndice G para o formato de dados. Os formatos dos bancos de dados do Oracle e do SQL também são suportados. A base de dados DSdbase contém uma tabela chamada DMPTABLE. Esta tabela tem dois campos: DMPNAME e DMPDATA. O campo de DMPNAME conterá o nome da "JOB" (tarefa) da importação DMP. O campo associado de DMPDATA conterá uma vírgula ou a série de espaços delimitadores de dados postos da forma encontrada no apêndice G. Para se ter estes dados importados de uma tabela você deve especificar o nome da JOB do DMP no campo ”Fonte DMP" e o botão “Obter do Banco de Dados” deve estar marcado.

Outras opções da importação do .dmp

Outras opções na área de importação do DMP estão descritas em maiores detalhes no Capítulo 3 parte 2 e apêndice G do manual do usuário do DataLyzer® Spectrum.

Gage Setup

Para mais informações na instalação do gage, veja o manual do usuário do DataLyzer® Spectrum.

Notas de Aplicação do DataLyzer® Spectrum
Cumprimentos da Stephen Computer Services, Inc.

Número de controle: 102

http://www.datalyzer.com.br