CEP - Controle Estatístico de Processo
Maio/2012

Livro de Ocorrências de Alterações de Dados (Logbook)

Qual supervisor não quer saber se alguém alterou ou apagou algo em sua carta de controle? Qual supervisor não quer saber se algum operador mudou as horas, ou a data de medição do produto? Bom, isso é o desejo de qualquer supervisor. Por isso, o Datalyzer lança a mais nova funcionalidade, deixando-o ainda mais completo do que já era, o logbook ou livro de ocorrências.

O que é um livro de ocorrências?

O livro de ocorrências de dados mais conhecido como "logbook", registra as alterações dos dados, caso seja apagado ou excluído e também alterações nas especificações da característica.

OBS: A inserção de subgrupos não é registrada no logbook.

Vendo a Tela do Logbook

Para entra no logbook vá até o Menu principal, Dados/Livro de Ocorrências.

 

O que o logbook faz?

Normalmente mais de um supervisor tem acesso ao módulo Hub do Datalyzer. Assim qualquer supervisor pode fazer uma alteração. Para evitar o problema e a demora (tempo é dinheiro) de ter que ficar perguntando quem fez alteração, ou saber se algum operador de um Satélite que possua permissão de edição alterou algum dado, basta entrar no logbook e buscar todos os registros feitos.

Alterações de Dados no Subgrupo

Quando um dado é alterado no subgrupo seja a data e hora, o valor de medição, a contagem dos defeitos, o total de inspeções ou o valor de qualquer parâmetro, o logbook registra:

- data e hora da mudança;

- nome da parte e característica alterada;

- pessoa que fez as mudanças;

- data e hora originais do subgrupo;

- dados alterado;

- valor anterior e posterior do dado.

Exemplo:

 

Outro problema é o desaparecimento de dados, às vezes "sem querer" ou ás vezes por pura distração, qual supervisor não iria querer saber o porquê da falta de dados. O que seria melhor que um sistema de logbook para lhe ajudar, melhorando muito mais a ratreabilidade do processo.

Apagar e Excluir um Subgrupo

Quando um subgrupo é apagado ou excluído da carta de controle, o logbook registra:

- data e hora do subgrupo excluído ou apagado;

- pessoa que fez as mudanças;

- natureza da mudança (apagado ou excluído);

- escopo da natureza (nome da parte ou da parte e característica);

- data e hora do momento que o subgrupo foi apagado ou excluído.

Exemplo:

 

Não temos somente registros no logbook na parte de entrada de dados, como alterações ou exclusões nos dados das cartas de controles, temos também registro de alterações nas características.

Mudanças de Limites de Especificação

Alterações nos limites de especificações, ou o alvo de uma característica o sitema de logbook registra:

- data e hora da mudança;

- pessoa que fez a mudança;

- nome da parte e característica alterada;

- mudança de especificação (LSE, LIE ou alvo);

- valor anterior e posterior da mudança.

Exemplo:

 

Agora chegamos à parte mais legal da nova feature! O sistema de logbook não serviria como uma ferramenta de alta rastreabilidade se não guardasse "quem" fez as mudanças. Agora vamos descobrir como funciona o processo para guardar "quem fez as mudanças". O operador que achou que seria fácil enganar seus supervisores se enganou. Pois o sistema registra o nome da pessoa que fez as mudanças.

Pessoa que fez a mudança

Você deve estar se perguntando como o logbook registra o nome do usuário? Há duas formas de se fazer isso.

Quando um dos dados acima é alterado, a pessoa que fez as mudanças é registrada através do login do Datalyzer, o nome do login (usuário) é registrado automaticamente junto com os detalhes do dados alterados. Se o usuário não precisar de um login para acessar o Datalyzer como, por exemplo, no Satélite que não precisa de login e senha* para acessar, depois que um dado for alterado uma caixa de diálogo aparecerá para o usuário colocar seu nome. Como mostra a figura abaixo:

*Alguns Satélites precisam de senha para ser acessados.

Esta caixa aparece para o operador digitar o nome quando ele alterar algum dado em um Satélite que possua permissão de alterar dados. Assim ficará fácil descobrir se algum operador dormiu no ponto e não entrou com dados na data e hora certas.

Exemplo:

 

Adicionando um Comentário

Você pode adicionar um comentário facilmente ao logbook. Uma boa opção para deixar um comentário para outro supervisor justificando uma alteração.

 

Conhecendo os Botões do Logbook

Botão Part

Seleciona a parte que você quer ver todas as alterações feitas, em todas as características desta parte.

Botão Characteristic

Seleciona uma característica em especial para ver todas as alterações feitas.

Botão Date

Seleciona uma data em especial para ver quais alterações foram feitas nesta data. É recomendável aplicar um filtro de data e hora, pois poem existir muitos registros no logbook deixando-o lento.

Botão Clear

Limpa todos os campos do logbook.

Botão List

Para ver as entradas que foram registradas no log devemos clicar no botão List, mas é aconselhável aplicar um filtro (umas pesquisa) de data e hora antes. Se houver muitas entradas no logbook talvez leve algum tempo para aparecer todas na tela. Também há um limite de entradas que podem ser mostradas na tela, talvez algumas das recentes entradas não apareçam.

Botão Add

Podemos adicionar uma entrada manual. Escreva algo que queira adicionar ao log na caixa de texto e clique no botão Add. Entradas manuais não estão associadas com partes e características.

Imprimir o Log

Para imprimir o log escolha a opção de menu Print no menu File.

 

Bom pessoal está é a mais nova funcionalidade do Datalyzer® Spectrum! Fiquem ligados que próximo mês tem mais! O Datalyzer sempre em busca da melhoria contínua!

http://www.datalyzer.com.br